Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Inflação do aluguel desacelera para 0,75% na 2ª semana de dezembro

Em igual prévia de novembro, a taxa apurada pelo indicador foi de 1,2%

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2010 | 08h07

RIO - A inflação medida pela segunda prévia do IGP-M desacelerou em dezembro, com alta de 0,75%, acima da taxa de 1,20% apurada em igual prévia do mesmo indicador em novembro. O resultado, anunciado nesta segunda-feira, 20, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE-Projeções, que esperavam uma elevação entre 0,72% e 1,05%, e abaixo da mediana das expectativas (0,83%).

A taxa acumulada do IGP-M é usada no cálculo de reajuste nos preços dos aluguéis. Até a segunda prévia de dezembro, o IGP-M acumula aumento de 11,39% no ano e em 12 meses. O período de coleta de preços para cálculo da segunda prévia do IGP-M deste mês foi do dia 21 de novembro a 10 de dezembro.

Atacado

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) subiu 0,77%, após avançar 1,55% em igual prévia do mesmo índice em novembro.

Entre os produtos pesquisados no atacado para a segunda prévia do IGP-M deste mês, as altas de preço mais expressivas foram registradas em soja em grão (2,56%); aves (6,08%); e milho em grão (4,46%). Já as mais significativas quedas de preço, no atacado, foram apuradas em feijão em grão (-20,14%); minério de ferro (-3,43%); e batata-inglesa (-25,59%).

Varejo

Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor  (IPC-M) teve alta de 0,81% na segunda prévia deste mês, em comparação com a taxa positiva de 0,59% na segunda prévia do mês passado.

Entre os produtos no varejo, as altas de preços mais expressivas na segunda prévia do IGP-M de dezembro, foram apuradas em aluguel residencial (1,02%); alcatra (8,56%); e açúcar refinado (9,86%). Já as mais significativas quedas de preços foram registradas em batata-inglesa (-9,96%); feijão carioquinha (-9,67%); e melancia (-11,73%).

Construção

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou taxa positiva de 0,51% na segunda prévia do indicador deste mês, após registrar elevação de 0,29% na segunda prévia de novembro.

Entre os produtos pesquisados, a FGV informou que as mais expressivas altas de preço na construção civil na segunda prévia do IGP-M de dezembro foram registradas em ajudante especializado (1,36%); servente (0,80%); e carpinteiro - forma, esquadria e telhado (0,75%). Já as mais expressivas quedas de preços foram registradas em vergalhões e arames de aço ao carbono (-1,97%); aluguel de máquinas e equipamentos (-0,26%); e tubos e conexões de PVC (-0,27%).

Tudo o que sabemos sobre:
igp-mfgvinflaçãoaluguel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.