coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Inflação em SP desacelera para 0,07% na semana

Segundo FGV, Brasília, Porto Alegre e Recife também observaram redução no indicador do IPC-S

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

02 de outubro de 2007 | 08h23

A inflação na cidade de São Paulo perdeu fôlego, no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S). Os preços na cidade subiram 0,07% no âmbito do indicador de até 30 de setembro, em comparação com o aumento de 0,15% apurado no IPC-S anterior, de até 22 de setembro. Nesta terça-feira, 2, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) anunciou os resultados regionais de inflação das sete capitais usadas para cálculo do IPC-S - sendo que, das sete cidades pesquisadas, quatro apresentaram desaceleração de preços, na passagem do IPC-S de até 22 de setembro para o índice de até 30 de setembro. Além de São Paulo, as outras três capitais que apresentaram elevação de preços menos intensa, ou até mesmo deflação, foram as de Brasília (de 0,35% para 0,17%); Porto Alegre (de 0,10% para -0,20%); e Recife (de 0,75% para 0,37%). Segundo a FGV, as outras três cidades registraram aceleração de preços, no período. É o caso de Belo Horizonte (de 0,31% para 0,44%); Rio de Janeiro (de 0,39% para 0,47%); e Salvador (de 0,01% para 0,21%). Na segunda, a FGV anunciou o resultado completo do IPC-S de até 30 de setembro, que subiu 0,23%. A cidade de São Paulo é a de maior peso na formação do indicador.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoSão PauloIPC-S

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.