Inflação em SP, medida pelo IPC-S, ficou em 0,17%, até 31/03

A inflação na cidade de São Paulo desacelerou, no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S). De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), os preços na cidade subiram 0,17% no IPC-S de até 31 de março, resultado inferior ao registrado no indicador anterior, de até 22 de março (0,27%). Hoje a FGV anunciou os resultados regionais de inflação das sete capitais usadas para cálculo do IPC-S de até 31 de março, cuja taxa completa foi divulgada ontem (0,22%). A cidade de São Paulo é a de maior peso entre as capitais e, juntamente com a do Rio de Janeiro, representa 60% do total do índice. Das sete cidades pesquisadas, quatro registraram desaceleração de preços, na passagem do IPC-S de até 22 de março para o indicador de até 31 de março. Além de São Paulo, é o caso de Brasília (de 0,23% para 0,19%); Porto Alegre (de 0,17% para 0,05%); e Rio de Janeiro (de 0,03% para 0,02%). Os outros grupos registraram aceleração de preços no mesmo período, como Belo Horizonte (de 0,27% para 0,34%); Recife (de 0,37% para 0,39%); e Salvador (de 0,58% para 0,75%).

Agencia Estado,

04 Abril 2006 | 09h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.