Inflação fica estável na primeira prévia de agosto do IPC

A primeira prévia de agosto do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP, ficou estável, com leve queda de 0,01% (em julho, o índice ficou em -0,08%). Os analistas ouvidos pela Agência Estado apostavam que o IPC ficaria num intervalo entre zero e 0,25% no período. Alimentação e Transportes foram os únicos grupos a registrar queda, que foram, porém, menores do que as apuradas na pesquisa da semana passada. Alimentação caiu 0,52% ante retração de 0,71% em julho. Já Transportes teve baixa de 0,46%, contra baixa de 0,49% no fechamento do mês passado. O grupo Habitação também teve variação maior em relação à última pesquisa divulgada, com alta de 0,31% ante 0,21% do último mês. Mas a maior variação em pontos porcentuais foi do grupo Vestuário. Depois de apresentar quedas consecutivas por três períodos pesquisados, os preços das roupas voltaram a subir (+0,08% ante -0,13% em agosto). Despesas Pessoais e Saúde, porém, tiveram variação inferior à apurada em julho. Já o item Educação não apresentou variações. Veja as variações dos itens que compõem o IPC: Habitação: +0,31%; Alimentação: -0,52%; Transportes: -0,46%; Despesas Pessoais: +0,49%; Saúde: +0,19%; Vestuário: +0,08%; Educação: +0,00%; Índice Geral: -0,01%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.