Inflação: IPCA acumulado em 2003 foi de 9,3%

A inflação medida pelo IPCA em dezembro ficou em 0,52% ante 0,34% em novembro, segundo divulgou esta manhã o IBGE. O resultado veio dentro das expectativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que esperavam uma taxa entre 0,40% a 0,59%, e deixou o índice acumulado, em 2003, em 9,3% - acima da meta de inflação estipulada pelo Banco Central, de 8,5%, como já era esperado. A variação foi menor do que a registrada em 2002 (12,53%) e a redução de um ano para o outro foi resultado especialmente da menor influência do dólar sobre os preços e da safra agrícola recorde. A principal contribuição de alta para a taxa de dezembro foi dada pelos cigarros, que subiram 5,09% e tiveram impacto de 0,06 ponto porcentual na inflação do mês. Em seguida vieram as tarifas de ônibus urbanos, com aumento de 0,97% por causa de reajustes no Rio, Belém e Fortaleza. Juntos, cigarros e ônibus responderam por 0,11 ponto porcentual do IPCA de dezembro. Os produtos alimentícios tiveram elevação de 0,39% no mês passado. A principal variação registrada em 2003 foi do grupo de comunicação, com alta de 18,69%, impulsionada pelos reajustes de telefone fixo (19,10%). O principal impacto individual na taxa anual foi dado pelas tarifas de ônibus urbano (20,95%), seguido da energia elétrica (21,31%). Os produtos alimentícios registraram alta de 7,48% em 2003.O INPC, que mede a inflação para a camada de renda mais baixa da população, ficou em 0,54% em dezembro do ano passado e acumulou em 2003 alta de 10,38%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.