seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Inflação medida pelo IGP-10 é a maior desde janeiro

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) subiu para 0,57% em junho, ante alta de 0,36% em maio. O resultado, divulgado nesta terça-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é o maior desde janeiro deste ano, quando a alta foi de 0,84%. Além disso, o total veio acima das expectativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado, que esperavam um resultado entre 0,30% e 0,45% e, portanto, acima da mediana das expectativas, que era de 0,35%. O indicador é composto por três taxas. Uma delas, o Índice Preços do Atacado (IPA-10), que tem a maior representatividade no resultado total (60%), foi um dos dois que apresentaram elevação nos preços. Ele estava em 0,36% em maio, e passou para 0,77% neste mês. Além dele, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-10), cuja representatividade é de 10% na taxa global, apresentou elevação de 0,49% para 1,75%. Por sua vez, o Índice Geral de Preços (IPC-10), que corresponde aos 30% restantes do IGP-10, teve deflação de 0,39%, contra alta de 0,30% no mês anterior. Até junho, o IGP-10 acumula altas de 1,26% e de 0,56% no período de 12 meses. O período de coleta de preços para o IGP-10 foi de 11 de maio a 10 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.