Inflação medida pelo IGP-DI acelera para 0,43% em janeiro

A inflação para o consumidor brasileiro medida pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) acelerou em janeiro. Puxado pelo preço dos produtos agrícolas no atacado e pelo aumento do custo de Alimentação e Educação no varejo, o índice fechou o mês em alta de 0,43%, ante aumento de 0,26% em dezembro. O resultado, divulgado nesta terça-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ficou abaixo do piso das estimativas dos analistas do mercado financeiro, que esperavam um resultado entre 0,45% a 0,59%, e abaixo da mediana das expectativas (0,47%). Até janeiro, o IGP-DI acumula elevação de 3,49% em 12 meses.Entre os índices que compõem o IGP-DI, o que apresentou a maior alta no período foi o Índice de Preços por Atacado - Disponibilidade Interna (IPA-DI), que representa 60% do total. Em janeiro, a taxa praticamente triplicou, com elevação de 0,32% ante 0,11% em dezembro. A aceleração da alta foi causada, principalmente pelos preços dos produtos agrícolas, que tiveram aumento de 1,07% em janeiro, frente queda de 0,66% em dezembro. O excesso de chuvas acaba prejudicando o plantio e a colheita de alguns produtos, o que se reflete quase automaticamente em aumento de preços. As altas mais expressivas, no atacado, foram registradas no custo do tomate (61,54%) e da mandioca - aipim (24,76%).VarejoCom pequena elevação em janeiro frente ao mês anterior, o Índice de Preços ao Consumidor - Disponibilidade Interna (IPC-DI), que tem participação de 30% no total do IGP-DI, apresentou avanço de 0,69% ante 0,63% do registrado em dezembro.Mais uma vez, os produtos alimentícios (de 0,05% para 1,44%) foram o carro-chefe, seguidos pelos custos com Educação (de 0,17% para 2,10%), outro grupo de preços que tradicionalmente eleva seus preços no início do ano, por conta das listas de material escolar e novas mensalidades.Na análise feita pela FGV sobre os produtos do varejo, as altas de preço mais expressivas em janeiro foram registradas em tomate (33,01%); curso de ensino superior (3,69%); e curso de ensino fundamental (5,14%). Já as mais expressivas quedas de preço foram apuradas em passagem aérea (-11,92%); mamão da amazônia - papaya (-9,54%); e limão (-24,95%).ConstruçãoO Índice Nacional de Custo da Construção - Disponibilidade Interna (INCC-DI), que representa 10% do IGP-DI, subiu 0,45% em janeiro, ante alta de 0,36% em dezembro.A aceleração na taxa foi influenciada por elevações de preços mais intensas nos segmentos de materiais e serviços (de 0,45% para 0,57%) e de mão-de-obra (de 0,25% para 0,32%), no mesmo período.Na análise por produtos, as altas de preço mais expressivas foram registradas em esquadrias de alumínio (0,80%); ajudante especializado (0,29%) e vale transporte (1,74%). Já as mais expressivas quedas de preço foram apuradas em tubos e conexões de PVC (-1,28%); condutores elétricos - fio/cabo (-0,91%); e tinta a base de PVA (-0,13%).com Reuters

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.