finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Inflação medida pelo IGP-DI sobe 1,31% em agosto

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) ficou em 1,31% em agosto, segundo informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em julho, o IGP-DI apresentou alta de 1,14%. O resultado de agosto do indicador ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado (entre 0,98% a 1,5%), mas ficou acima da média das expectativas (1,25%). A FGV divulgou ainda os resultados dos indicadores que compõem o IGP-DI. O Índice de Preços por Atacado (IPA-DI) ficou em 1,59%, ante os 1,35% apurados em julho. No atacado, os produtos agrícolas apresentaram alta de 0,53%, no âmbito do IGP-DI de agosto; já os produtos industriais tiveram aumento de 1,98% em agosto. Por sua vez, no varejo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) ficou em 0,79% em agosto, em relação aos 0,59% registrados em julho.Já o Índice Nacional do Custo da Construção (INCC-DI) teve alta de 0,81% ante taxa de 1,12% observada em julho. No ano, a inflação acumulada pelo IGP-DI tem elevação de 9,53%. Em 12 meses, o indicador acumula alta de 12,37%.No atacado, os preços dos bens de consumo apresentaram aceleração em agosto, e atingiram alta de 1,62% no mês, ante taxa de 0,95% observada em julho. Segundo a FGV, os preços de bens de produção também estão em alta, e subiram 1,57% em agosto, ante aumento de 1,55% em julho. Por produtos, as altas mais expressivas de preço no atacado, registradas pela fundação no IGP-DI de agosto, foram apuradas em chapas grossas (20,44%); placas de aço comum (16,72%); suínos ( 8,55%); e ferro gusa para fundição (10,72%). Já as mais expressivas quedas de preço no atacado foram observadas em soja ( -7,15%); café em coco ( -6,83%); trigo (-8,34%); e milho (-4,68%).NúcleoO núcleo do IPC-DI de agosto fechou em 0,42%, pouco acima dos 0,36% do mês anterior. Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), pelo quarto mês consecutivo o núcleo foi inferior ao índice cheio do IPC-DI. Em agosto, por exemplo, o IPC foi de 0,79%. Na avaliação da FGV isso significa que não tem havido alta generalizada de preços entre os itens pesquisados pela entidade. O núcleo calculada pela FGV exclui 20% das maiores altas e 20% das maiores quedas registradas no mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.