Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Inflação medida pelo IPC-S desacelera para 0,58%

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) perdeu força e subiu 0,58% até a quadrissemana finalizada em 22 de setembro, após avançar 0,69% no indicador anterior, de até 15 de setembro, segundo dados divulgados hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

23 de setembro de 2011 | 08h23

Das sete classes de despesas usadas para cálculo do IPC-S, duas apresentaram desaceleração de preços entre a segunda e a terceira quadrissemana de setembro. Foram as taxas de inflação nos preços de alimentação (de 1,39% para 0,90%) e de educação, leitura e recreação (de 0,23% para 0,15%).

Segundo a FGV, nestas duas classes de despesa houve desaceleração de preços em itens de peso no cálculo da inflação varejista. É o caso de frutas (de 10,53% para 6,71%) e de salas de espetáculo (de 0,86% para 0,34%), respectivamente.

Em contrapartida, a FGV apurou acréscimos nas taxas de variação de preços de habitação (de 0,43% para 0,52%), vestuário (de 1,14% para 1,25%), despesas diversas (de 0,04% para 0,15%), saúde e cuidados pessoais (de 0,54% para 0,58%) e transportes (de 0,17% para 0,18%) da segunda para a terceira quadrissemana de setembro.

Entre os produtos pesquisados, as mais expressivas altas de preço foram apuradas em: limão (49,72%), leite tipo longa vida (3,61%) e aluguel residencial (0,86%). Já as mais significativas quedas de preço foram registradas em: alho (-17,43%), tomate (-4,08%) e cebola (-10,03%).

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoIPC-Ssetembro 2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.