Inflação medida pelo IPC-S sobe 0,5% na 3ª semana de março

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da semana até 22 de março registrou alta de 0,50%, taxa idêntica à registrada na semana anterior. O resultado ficou perto do teto das estimativas, que variavam entre 0,36% a 0,52%, colado à mediana das projeções, de 0,50%.Segundo a FGV, das sete classes de despesa integrantes do índice, quatro registraram elevação, sendo o principal destaque o grupo alimentação, que acelerou 1,82% ante alta de 1,74% na semana anterior. As outras classes de despesa que aceleraram na semana foram habitação (de 0,09% para 0,12%), despesas diversas (0,32% ante 0,42%) e vestuário (-1,58% para -1,46%).A maior desaceleração dentre os sete grupos que compõem o IPC-S foi verificada em Educação, Leitura e Recreação, cuja taxa passou de 0,07% para -0,19%. Nessa classe de despesa, o principal destaque foi o item Salas de Espetáculos (1,38% para -0,37%). Com ele, desaceleraram saúde e cuidados pessoais (de 0,38 para 0,36) e transportes (0,17 a 0,11).Sete das dez maiores influências do IPC-S vieram de produtos componentes dos itens hortaliças e legumes (10,55% para 10,18%) e frutas (3,57% para 3,80%). Apesar da contribuição dos hortifrutigranjeiros, a aceleração da taxa do grupo foi conduzida pelos itens carnes bovinas (-1,03% para -0,26%), doces e chocolates (0,11% para 1,90%) e panificados e biscoitos (0,07% para 0,42%).A terceira leitura do IPC-S de março foi calculada com base nos preços coletados entre os dias 23 de fevereiro e 22 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.