Inflação medida pelo IPCA sobe de 0,61% para 0,87%

O IPCA, índice de inflação usado pelo Banco Central para o sistema de metas, fechou abril com variação de 0,87%, contra 0,61% em março. Segundo o IBGE, é a maior alta desde julho de 2004, quando ficou em 0,91%. O IPCA ficou dentro das estimativas do mercado, que iam de 0,72% a 0,90%. Em abril de 2004, o índice foi de 0,37%. No acumulado do ano, o IPCA tem alta de 2,68%. Nos últimos doze, o indicador tem elevação de 8,07%. A meta de inflação para este ano é de 5,1%.Uma das principais pressões que elevaram o índice no mês foram ônibus urbanos (2,57%), responsável por 0,13 ponto percentual. Este segmento empatou com remédios, que subiram 3,26% e também contribuíram com 0,13 ponto percentual para o IPCA.Outros impactos expressivos foram nas altas de energia elétrica (2,22%), com contribuição de 0,10 ponto percentual. O IBGE citou também a alta dos alimentos (0,26% em março para 0,81% em abril) como um dos principais fatores da alta da inflação em abril. O INPC de abril teve alta de 0,91%, ante 0,73% em março, acumulando alta de 2,68% no ano e de 6,61% em doze meses. O INPC mede inflação para famílias de baixa renda, com rendimento até oito salários mínimos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.