Inflação mostra acerto do BC, dizem economistas

O resultado do IPCA, mais o forte aquecimento da atividade industrial, levaram analistas a destacar o acerto do Banco Central (BC) em manter a taxa de juros (Selic). A coordenadora de Índices de Preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, que normalmente não comenta o assunto, admitiu que a decisão foi acertada. "Analisando os resultados de novembro, as evidências são de que sim, porque a inflação subiu", disse ela, ao ser indagada se o BC tomou a decisão certa.A analista de macroeconomia da Tendências Consultoria, Ana Carla Abrão Costa, avalia que "as divulgações recentes de atividade e inflação vêm mostrando que o BC não foi conservador ao interromper o corte de juros em outubro e manter a Selic em 11,25% na reunião de anteontem". Ela cita que, além da surpresa com o IPCA de novembro - 0,38%, ante projeções de 0,33%, no máximo -, os dados de utilização de capacidade instalada recordes, divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o "impressionante" crescimento da produção industrial em outubro.Para Paulo Levy, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a interrupção da queda dos juros foi necessária até que os atuais investimentos na indústria fiquem maduros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.