Reprodução
Reprodução

Inflação na internet acelera para 2,64% em abril, diz Ibevar

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), houve alta de preços em sete das dez categorias pesquisadas; livros (5,85%), perfumes e cosméticos (4,82%) e informática (4,3%) registraram as maiores altas

Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

11 Maio 2015 | 17h40


O Índice de Inflação na Internet (e-flation), pesquisado pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) em parceria com o Programa de Administração de Varejo (Provar), acelerou para 2,64% em abril, ante deflação de 0,4% em março e de 3,77% em abril do ano passado. Com o resultado, o indicador acumula alta de 0,71% em 12 meses.

De acordo com os dados do levantamento, houve alta de preços em sete das dez categorias pesquisadas: brinquedos (4,07%), eletrodomésticos (0,98%), informática (4,3%), livros (5,85%), medicamentos (3,09%), perfumes e cosméticos (4,82%) e telefonia e celulares (0,97%). Os grupos CDs e DVDs, cine e foto e eletroeletrônicos, por sua vez, registraram deflação de 0,15%, 0,42% e 0,58%, respectivamente.

O e-flation foi criado em 2004 pelo Provar e pela Felisoni Consultores Associados, com o objetivo de monitorar a variação dos preços de produtos de consumo comprados por meio do comércio eletrônico.

Mais conteúdo sobre:
e-commerce internet varejo ibevar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.