finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Inflação na zona do euro desacelera em setembro

A inflação na zona do euro desacelerou ainda mais em setembro devido à queda dos preços de alimentos não processados e energia, provocando enfraquecimento do euro contra o dólar devido às expectativas de mais afrouxamento da política monetária pelo Banco Central Europeu (BCE).

REUTERS

30 de setembro de 2014 | 08h14

A agência de estatísticas Eurostat informou nesta terça-feira que os preços ao consumidor nos 18 países que usam o euro avançaram 0,3 por cento na comparação anual, desacelerando ante 0,4 por cento em agosto e julho. O dado de setembro ficou em linha com as expectativas do mercado.

O BCE quer manter a inflação abaixo mas perto de 2 por cento no médio prazo. A taxa persistentemente baixa destaca a dificuldade de atingir essa meta na economia estagnada da zona do euro.

"Com a produção real abaixo do potencial e fraco crescimento do salário em muitos países da zona do euro, a inflação permanecerá fraca", disse o economista da Moody’s Analytics Tomas Holinka.

"A economia da zona do euro estagnou no segundo trimestre e as perspectivas de recuperação estão diminuindo. O desempenho mais fraco que o esperado da zona do euro alimenta incerteza sobre a recuperação econômica e temores sobre a ameaça de deflação", disse ele.

Os preços de alimentos não processados caíram 0,9 por cento na base anual em setembro, e os de energia ficaram 2,4 por cento mais baratos no período.

(Por Jan Strupczewski)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROINFLACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.