Inflação na zona do euro em janeiro é revisada para baixo

A inflação na zona do euro foi menor que o estimado inicialmente em janeiro, mostraram dados nesta segunda-feira, mas ficou acima da meta do Banco Central Europeu (BCE), principalmente por causa da disparada dos preços do petróleo.

REUTERS

28 de fevereiro de 2011 | 07h16

A agência de estatísticas Eurostat revisou a alta anual dos preços ao consumidor nos 17 países que usam o euro para 2,3 por cento no mês passado, ante a projeção preliminar de 2,4 por cento e a alta de 2,2 por cento em dezembro.

Na comparação mensal, os preços caíram 0,7 por cento, mais que a queda de 0,6 por cento prevista em uma pesquisa da Reuters.

Combustíveis para transporte adicionaram 0,58 ponto percentual à leitura anual, e a alta do óleo de aquecimento somou 0,19 ponto. A eletricidade adicionou mais 0,11 ponto, e o gás, 0,1 ponto.

Combustíveis para transporte também foram o principal indutor do número mensal de inflação, mas foram ofuscados pelas vendas de roupas em janeiro e a queda dos preços durante o fim do ano.

O BCE pretende manter a inflação pouco abaixo de 2 por cento em um horizonte de dois anos. O banco disse que a alta dos preços ao consumidor deve atingir um pico em março e desacelerar, mas que a inflação média na zona do euro pode continuar acima de 2 por cento neste ano.

O núcleo da inflação caiu 1,3 por cento na comparação mensal em janeiro, para uma alta anual de 1,2 por cento, mais que o avanço de 1,1 por cento registrado em dezembro.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROPAINFLACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.