Inflação na zona do euro repete em junho taxa do mês anterior e segue baixa

A inflação na zona do euro repetiu em junho a taxa do mês anterior, mostraram dados oficiais nesta segunda-feira, aliviando a pressão imediata sobre o Banco Central Europeu (BCE) para agir de novo em breve com o objetivo de combater a lenta alta dos preços.

REUTERS

30 de junho de 2014 | 07h37

A taxa inflação anual nos 18 países que compartilham o euro permaneceu em 0,5 por cento pelo segundo mês seguido em junho, informou a agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat.

Foi o nono mês seguido em que a inflação permaneceu dentro do que o presidente do BCE, Mario Draghi, chamou de "zona de perigo", abaixo de 1 por cento.

Neste mês, o BCE reagiu à inflação baixa com uma série de medidas, incluindo o corte da taxa de depósito para abaixo de zero e a oferta de empréstimos de longo prazo a bancos com o objetivo de impulsionar o empréstimo a empresas.

O BCE insiste que não há risco grave de deflação. Três países, entretanto, registraram deflação em maio. O Conselho do BCE se reúne novamente na quinta-feira.

(Reportagem de Martin Santa)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROINFLACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.