carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Inflação não assusta; é causada por bolha cambial, diz FMI

O diretor-assistente do Departamento de Hemisfério Ocidental do FMI, Lorenzo Perez, afirmou hoje que a inflação no Brasil não assusta o fundo: "Achamos que é bolha cambial", disse ele sobre a aceleração da inflação no País nos últimos dias. Peres participou de reunião hoje com o presidente do Banco Central, Armínio Fraga, juntamente com o atual chefe da missão do fundo, George Marquez-Duarte. Segundo Peres, os temas da reunião foram basicamente sobre as políticas fiscal, monetária e cambial do Brasil. Ele afirmou ainda que, quanto à inflação, o fundo considera que uma boa política a ser efetuada pelo governo poderia conduzir a inflação a patamares menos elevados. Ele não comentou sobre mudança na meta de superávit primário. "Sobre isso, vocês saberão melhor em nosso memorando", disse, citando o documento a ser elaborado pelo fundo após o término da visita da missão ao Brasil. A missão está o Brasil desde segunda-feira para a primeira revisão do acordo entre Brasil e FMI assinado em setembro. Perez é o ex-chefe da última missão do fundo que veio ao Brasil há cerca de três meses e acompanha os trabalhos do atual chefe, Marquez-Duarte.Reunião muito produtivaSobre a reunião com Fraga, o próprio chefe da missão do Fundo, Jorge Marquez-Ruarte, afirmou foi "muito boa, muito produtiva". Ele não quis tecer maiores comentários sobre os temas que foram discutidos na reunião com Fraga. Ele informou ainda que terá uma reuniào com a equipe de transição do próximo na semana que vem. Marquez-Ruarte se dirige agora para Brasília, onde participará de mais encontros com integrantes do governo.

Agencia Estado,

14 de novembro de 2002 | 14h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.