Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

'Inflação não caiu só por conta da recessão', diz presidente do BC

Ilan disse que taxa básica de juros caiu por conta da queda da inflação, e não ao contrário; e que crescimento da economia é 'moderado, mas consistente'

Francisco Carlos de Assis, O Estado de S.Paulo

03 Abril 2018 | 11h25

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, rebateu hoje a tese que diz que a inflação só caiu no Brasil por conta da forte recessão. "Dizem que a inflação caiu por conta da recessão, mas não foi só isso", disse o economista ao expor uma série de medidas adotadas que levaram à queda da inflação.

Ilan lembrou que, em dezembro de 2015, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou em 10,67% e que, em agosto de 2016, estava em 8,9%. Para ele, qualquer um que visse as duas taxas e considerasse o tempo percorrido entre uma e outra não imaginaria que o IPCA estivesse agora em torno de 3%.

Ainda segundo o presidente do BC, a taxa básica de juro caiu por conta da queda da inflação e não ao contrário. Ele explicou que em cenários econômicos complicados não se pode deixar a situação para ser resolvida pelas regras do mercado porque nestas situações a lei da oferta e da procura não funciona.

+ Vamos ‘empoderar’ bancos menores, diz presidente do BC

Ilan disse que está havendo um crescimento moderado da economia, mas consistente. Mas que o BC está vendo a inflação na meta nos próximos anos até 2020. Para o banqueiro central, o crescimento em curso do PIB é o dobro do que a autoridade previa. Mas ressaltou que o objetivo do BC é tornar a queda conjuntural da Selic em uma queda estrutural.

O presidente do BC falou hoje a convite da cúpula do Bradesco durante o "Bradesco BBI´s 5th Annual Brazil Investment Forum", organizado pelo Bradesco Banco de Investimentos (BBI), em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.