Inflação não cede nos supermercados

Os produtos hortifrutigranjeiros foram os únicos preços de alimentos que recuaram nos supermercados no mês passado, fazendo com que a inflação continuasse forte neste setor. Por causa dos alimentos, a taxa de variação dos preços em maio para os produtos comercializados nos supermercados foi de 1,61%, superior à taxa de 1,55% de abril e muito superior a maio de 2002 (-0,18%).A variação de preços acumulada no ano de 2003 já chega a 8,12% e nos últimos doze meses está em 27,02%, segundo o Índice de Preços dos Supermercados (IPS-Apas/Fipe). De acordo com o acompanhamento feito pela Associação Paulista de Supermercados, com base em dados do IPC-Fipe, os alimentos e bebidas registraram alta de 1,60% em maio. O leite, com elevação de 5,23%, e derivados, 2,78%, foram um dos vilões do mês.Os alimentos industrializados tiveram aumento de 1,19%. Já os preços dos produtos hortifrutigranjeiros registraram queda de 2,62%, sendo -3,7% para frutas, -13,44% para legumes, -8,13% para verduras e uma alta de 5,75% para os tubérculos. As bebidas não alcoólicas subiram 2,38%, os produtos de limpeza, 1,42% e os artigos de higiene e beleza, 1,79%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.