Inflação no atacado acelera nos EUA pressionada por alimentos

Índice cresceu 1,1% em março ante aumento de 0,3% em fevereiro; alta também foi puxada pela energia

Agência Estado

15 de abril de 2008 | 09h42

O Índice de Preços ao Produtor (PPI) registrou alta de 1,1% em março, em base sazonalmente ajustada, depois de aumento de 0,3% em fevereiro, informou o Departamento do Trabalho nesta terça-feira, 15. A alta de março foi puxada por um aumento de 2,9% nos preços do segmento de energia (+0,8% em fevereiro) e dos alimentos que avançaram 1,2% em março (-0,5% em fevereiro). Veja também:Especial sobre a crise de alimentos Líderes mundiais pedem urgência contra inflação de alimentos Álcool brasileiro tem menos impacto em alimentos, diz Bird  Celso Ming explica a alta da inflação  Produção maior é saída contra inflação, diz LulaONU pede medidas urgentes contra inflação de alimentosEntenda os principais índices de inflação  No segmento energia, os preços da gasolina avançaram 1,3% em março; os preços do gás natural residencial subiram 4,2%; os preços do diesel saltaram 15,3%; e os preços do óleo para calefação residencial registraram alta de 13,1%. No segmento alimentos, os preços dos vegetais dispararam 15,4% em março; do arroz polido avançaram 8,7%; e da carne bovina e de vitela subiram 4%. O núcleo do índice, que exclui os preços dos alimentos e energia, avançou 0,2% em março, de elevação de 0,5% em fevereiro. No acumulado de 12 meses, até março deste ano, o PPI subiu 6,9%, em base não ajustada. Já o núcleo do índice avançou 6,4%, em base anual.

Tudo o que sabemos sobre:
PPIEUAInflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.