Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Inflação no atacado da Índia atinge máxima em 7 meses

A inflação no atacado da Índia acelerou para uma máxima em sete meses em setembro, impulsionada pela alta dos preços dos alimentos e dos combustíveis, aumentando os rumores de que o banco central pode elevar a taxa de juros no final deste mês, mesmo com enfraquecimento da economia indiana.

AE, Agencia Estado

14 de outubro de 2013 | 05h05

O índice de preços no atacado, principal indicador da inflação da Índia, subiu 6,46% em setembro ante o mesmo mês do ano passado, em comparação com alta de 6,10% no mês anterior, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira pelo ministério de Comércio e Indústria.

A leitura foi melhor do que a mediana das estimativas de 6% de 13 economistas consultados pelo The Wall Street Journal.

O governo também revisou a leitura de inflação de julho para 5,85% em relação aos 5,79% registrados anteriormente.

A inflação oscila em níveis acima da zona de conforto do banco central de 5,0% desde junho, impulsionado por um forte aumento dos preços dos alimentos. Aumentos regulares nos preços dos combustíveis nos últimos meses à medida que a rupia se enfraquece, o que incentivou os custos de importação da Índia foram determinado para o aumento da inflação no atacado da Índia.

Para economistas, com a inflação a esse nível não é possível descartar um novo aumento da taxa de juros pelo Banco da Reserva da Índia (RBI, na sigla em inglês). A próxima reunião de política monetária do RBI será em 29 de outubro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
índiainflaçãoatacado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.