finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Inflação no primeiro semestre deve ser de 1%

O comportamento do Índice de Preços ao Consumidor calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) no primeiro semestre deste ano deverá ser bastante semelhante ao do mesmo período do ano passado. A previsão é de resultado acumulado de até 1% nos seis primeiros meses de 2001, segundo previsão do coordenador do IPC, Heron do Carmo. No primeiro semestre de 2000, a variação do custo de vida em São Paulo foi de 0,87%.Heron estima que janeiro seja o mês de índice mais elevado no período, com variação em torno de 0,4%. As causas previstas são as pressões dos reajustes das mensalidades escolares (que devem ficar entre 5% e 5,5%), da alta esperada para os alimentos in natura no período e do aumento dos medicamentos. Segundo ele, o resultado do semestre poderá contar com a queda no preço da gasolina a partir de abril, diante da possibilidade que o governo tem de autorizar essa redução. Considerando a queda prevista em 12% para a gasolina, o IPC apresentaria recuo de 0,30 ponto porcentual. Um fator que talvez altere esse cenário, segundo Heron, é a possibilidade de haver reajuste no transporte urbano na capital. Um aumento de 10% na tarifa significaria pouco mais que 0,5 ponto porcentual de participação no índice. A Secretaria de Transportes de São Paulo informa que não há previsão de reajuste para o ônibus urbano pelo menos para o primeiro semestre.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2001 | 16h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.