Inflação no Reino Unido dispara e reduz expectativa sobr juros

O aumento no preço dos alimentos ecombustível impulsionou alta no índice de inflação daGrã-Bretanha para suas maior taxa em aproximadamente 6 anos,reduzindo as expectativas sobre um corte na taxa de juros,apesar do desaquecimento econômico. Segundo o Office for National Statistics, os preços aoconsumidor dispararam 0,8 por cento no mês passado ante março,elevando a taxa anual em cerca de 0,5 ponto para 3,0 por cento.Analistas esperava uma taxa de apenas 2,6 por cento. "Foi um número horrível... e limita o espaço para umafrouxamento monetário pelo Banco da Inglaterra. Será difícilque eles realizem um corte em junho", apontou Lee Hardman,economista monetário no BTM-UFJ. O presidente do BC inglês, Mervyn King, e seus colegas deBanco da Inglaterra estão numa posição difícil. Eles têm umproblema inflacionário nesses últimos números e outros dados desegunda-feira mostrando que os preços nas fábricas subiram emsua maior taxa nos últimos 22 anos. Os dados de inflação também são uma dor de cabeça para oprimeiro ministro Gordon Brown, com os britânicos se tornandocada vez mais fartos de verem seus custos cotidianos mais emais caros. Os preços dos alimentos e bebidas tiveram seu maior aumentoanual desde que os registros começaram em 1997, elevando em0,12 ponto o índice geral de inflação. As contas domésticasacrescentaram outros 0,18 ponto. Esses efeitos de alta tendem a continuar nos próximos mesesconforme os preços globais das commodities como petróleo ealimentos não mostram sinal de enfraquecimento. O BC inglês irá publicar suas novas previsões nestaquarta-feira e as atenções se voltarão para as perspectivas deinflação nos próximos dois anos. (Reportagem de Sumeet Desai e David Clarke)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.