Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Inflação no varejo de SP sobe 2,52% no ano

O Índice de Preços no Varejo (IPV) acumulou uma alta de 2,52% em 2005, segundo apurou a Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP). Ainda que positiva, a variação é 3,5 pontos porcentuais inferior ao resultado do ano anterior, que ficou em 6,07%.Segundo o levantamento, no acumulado de 2005, os grupos que apuraram alta foram: Jornais e Revistas, com 10,30%, Eletrodomésticos, com 8,29%; Combustíveis e Lubrificantes, com 7,81%; Feiras, com 5,58%; Drogarias e Perfumarias, com 5,05%; seguidos por Floriculturas, com 1,41%, CDs, com 1,34%, e Supermercados, com 0,21%. Encerraram o ano em retração os setores de Eletroeletrônicos (15,58%); Material de Construção (6,8%) e Açougues (1,41%).A Fecomercio avaliou que um dos principais fatores que favoreceram a inflação "contida e até mesmo abaixo do esperado" foi o dólar depreciado frente ao real. Isso porque os insumos e produtos importados chegam ao mercado interno com menor valor.IPV de dezembro fica em 0,19% A Fecomércio ainda apontou que a inflação do varejo verificada na região metropolitana subiu pela quarta vez consecutiva em dezembro: de 0,15% em novembro para 0,19% no mês passado. Seguindo a tendência de 2005, a variação apurada em dezembro foi influenciada, principalmente, pelo desempenho de Jornais e Revistas, cujo aumento foi de 4,05%. O estudo apontou que a elevação no grupo de Combustíveis e Lubrificantes, em dezembro, gerou maior preocupação em virtude dos aumentos nos preços do álcool.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2006 | 18h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.