Inflação no varejo em SP cai 0,55% em agosto

O Índice de Preços do Varejo (IPV), apurado pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio), mostrou queda de 0,55% em agosto na Região Metropolitana de São Paulo. Com este resultado, o IPV registra alta de 0,67% no acumulado do ano e, em doze meses, de 3,09%. Estas informações foram divulgadas hoje pela Federação por meio de nota à imprensa. O desempenho do IPV de agosto foi influenciado principalmente pelo resultado negativo do grupo supermercados, cuja queda em relação ao mês anterior foi de 1,34%. Este segmento tem grande representatividade no resultado geral do IPV, com participação de 32% no cálculo do índice. Esse grupo é formado essencialmente por produtos alimentícios, que sofreram muitas pressões sazonais (relativo a determinada época do ano), como quebra de safra e estiagem. "Neste ano, os preços estão se ajustando, daí ocorrerem as quedas consecutivas e a variação negativa de 0,26% no acumulado do ano", explicaram os assessores econômicos da instituição na nota. Nos três últimos meses o IPV acumulou queda de 1,16%, puxado principalmente pelo desempenho dos produtos alimentícios. Nova metodologia Em julho, o índice mensal acusou estabilidade, ficando em 0,01%. Este dado foi atualizado a partir da nova metodologia adotada neste mês pela Fecomercio. A partir de agosto, a pesquisa da Federação passou a utilizar a base de dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) para o cálculo do IPV. "Essa iniciativa permitiu a ampliação do acompanhamento dos preços de outros segmentos do comércio varejista e da quantidade de subitens pesquisados", explicaram os assessores da instituição na nota. A intenção foi a de obter, segundo a Fecomercio, maior precisão nas estimativas dos índices, reduzindo a variância dos resultados. Deste modo, a abrangência do IPV foi ampliada de 12 segmentos varejistas para 21 e de 127 subitens pesquisados anteriormente para algo em torno de 450. Para o cálculo das variações são utilizadas as ponderações definidas pela última pesquisa de orçamento familiar (POF) da Fipe.

Agencia Estado,

12 Setembro 2005 | 14h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.