Inflação no varejo paulistano foi de 0,39% em abril

O Índice de Preços no Varejo (IPV) registrou alta de 0,39% em abril, informou nesta terça-feira a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Em março, a variação da inflação no comércio paulistano havia sido de 0,16%. No acumulado do ano, o índice chegou a 0,32% e, em 12 meses encerrados em abril, a 2,55%.

AE, Agencia Estado

29 de maio de 2012 | 11h53

Os preços de produtos vendidos em padarias foram os que mais subiram em abril, com elevação de 3,45%. Com exceção de frios e laticínios (-0,35%), os demais itens que compõem a categoria mostraram preços mais elevados. A variação no preço dos cigarros (16,06%) foi uma das expansões que mais impactaram o grupo.

No setor de drogarias e perfumarias, o IPV registrou aumento médio 1,24%, puxado principalmente pelo reajuste anual determinado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). "Porém, o aumento foi amortecido pela concorrência ocasionada pela disseminação dos medicamentos genéricos", dizem os técnicos da entidade em nota.

O setor de vestuário, tecidos e calçados encerrou abril com elevação de 0,69%. O setor de supermercados, com alta de 0,38%, registrou a segunda variação positiva seguida, mas desacelerou em relação à alta de 0,54% em março. Os produtos que mais contribuíram para a elevação do indicador foram cereais (3,88%), óleos (3,27%), doces (3,19%), ovos (2,32%) e leites (2,17%).

Outras áreas que também apresentaram variação positiva em abril foram veículos (0,22%), material de construção (0,35%), óticas (1,12%), material de escritório e outros (0,41%) e floriculturas (1,26%). Apesar da baixa representatividade na composição geral do indicador, esses grupos contribuem para a persistência do IPV em níveis positivos.

IPI reduz preço de linha branca

A FecomercioSP informou ainda que os preços dos eletrodomésticos da linha branca tiveram redução de 1,14% em abril, na esteira da prorrogação do prazo de vigência da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente nas vendas do setor.

Mantendo uma tendência, segundo os técnicos da entidade, o setor de eletroeletrônicos do varejo paulistano apresentou recuo de 0,66% em relação a março. As maiores variações foram nos itens de informática (-0,84%) e imagem e som (-0,43%).

Combustíveis e lubrificantes mostraram variação negativa de 0,25% frente a março. "O recuo só foi registrado na cotação da gasolina (-0,38), já que o etanol assinalou elevação de 0,88% no período", afirmaram os economistas da entidade, para quem, com o início da safra de cana-de-açúcar e a intensificação da moagem, os preços dos combustíveis tendem a diminuir.

Tudo o que sabemos sobre:
IPVFecomercioSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.