Inflação no varejo sobe 1,05% na 3ª quadrissemana de março

O Índice de Preços no Varejo (IPV) subiu para 1,05% na terceira quadrissemana de março, segundo divulgou a Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) com exclusividade para a Agência Estado. Desde o início do mês, o IPV vem apresentando taxas crescentes: iniciou março com 0,06%, na segunda quadrissemana subiu para 0,62% e agora passou de 1%. No ano, acumula ganho de 2,85%. O grupo Materiais de Construção segue liderando as altas de preços colhidos pela Fecomercio. Na quadrissemana em questão, o grupo apresentou avanço de 3,41% ante 2,94% do período anterior. No ano, este segmento já apresenta alta de 7,31% e, em 12 meses, de 18,21%. Em seguida, veio o grupo Comércio de Automotivos, que registrou uma aceleração de 1,97% na terceira quadrissemana do mês. Em 2004, acumula ganho de 4,24% e, em 12 meses, de 13,16%. Dois grupos apresentaram elevação de 0,93% no período: Semiduráveis e Não-Duráveis. Cada um deles possui um item que apresentou variação negativa na terceira quadrissemana: Vestuário (-1,02%) no primeiro e Produtos de Higiene (-0,43%) no segundo. Apesar desta contribuição, a alta dos preços de tecidos (5,80%) e calçados (0,36%) fez com que inflação de Semiduráveis prevalecesse sobre a baixa. O mesmo ocorreu com Não-Duráveis, que é composto, além de Produtos de Higiene, por Produtos Farmacêuticos (2,93%), Produtos Alimentícios (0,87%) e Produtos de Limpeza Doméstica (0,29%). O grupo Duráveis foi o que contribuiu menos para um aumento do IPV na terceira quadrissemana do mês, ainda segundo dados da Fecomercio. Móveis e Decoração fechou o período em +2,08%, enquanto Eletrodomésticos, em +0,01%, o que fez com que o grupo apresentasse variação de 0,56%.

Agencia Estado,

22 Março 2004 | 13h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.