Inflação nos EUA surpreende e cai pela 1a vez desde 2003

O índice de preços ao produtor norte-americano (PPI) caiu 0,3% em junho, pela primeira vez desde novembro do ano passado, e surpreendeu Wall Street, informou o Departamento de Trabalho dos EUA. Em maio, o índice havia apresentado elevação de 0,8%. A queda refletiu um recuo dos preços de energia e alimentos. O núcleo do índice, que exclui esses dois itens, subiu 0,2% depois de um ganho de 0,3% registrado em maio.Analistas consultados em pesquisa da Dow Jones previam, em média, uma alta de 0,1% do índice e de 0,2% do núcleo do índice em junho. Os preços dos alimentos recuaram 0,6%, depois de um ganho de 1,5% em maio. Os de energia cederam 1,6%, revertendo o aumento registrado em maio. Os preços da gasolina caíram 5,2%, a maior queda em um ano.De forma geral, as pressões inflacionárias arrefeceram em termos anuais. No período de 12 meses terminado em junho, os preços ao produtor subiram 4%, abaixo da alta de 5% em 12 meses até maio. O núcleo subiu 1,8%, em comparação com a alta de 1,7% até maio.Mercado de trabalhoO número de pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos EUA subiu na semana passada, com as montadoras fechando suas linhas de produção para atualizações para os modelos de 2005. No entanto, a alta não indica uma deterioração do mercado de trabalho, já que reflete um fator sazonal.O Departamento do Trabalho informou que o número de pedidos iniciais subiu 40 mil, para 349 mil na semana encerrada em 10 de julho, revertendo totalmente a queda registrada na semana anterior, que foi motivada por um desajuste estatístico. O departamento revisou o dado de pedidos iniciais da semana passada, reduzindo-o em 1 mil, para 349 mil. A média da quadrissemana subiu 3.250, para 339 mil. O aumento dos pedidos ficou levemente acima da previsão dos analistas, de que haveria crescimento de 35 mil, para 345 mil..As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.