Inflação oficial atinge maior nível para novembro desde 2005

IPCA marca alta de 0,41% nos preços em novembro, segundo IBGE; número fica dentro do esperado

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

09 de dezembro de 2009 | 09h12

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,41% em

novembro, ante 0,28% em outubro, divulgou nesta quarta-feira, 9, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

 

É a maior taxa para um mês de novembro desde 2005 (quando o indicador marcou 0,55%), segundo a coordenadora de índices de preços do instituto, Eulina Nunes dos Santos. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções (0,35% a 0,45%) e colado à mediana de 0,4%.

 

O grupo de alimentos e bebidas subiu mais que o índice geral, atingindo 0,58% em novembro, depois de ter caído 0,09% em outubro. O destaque de alta nesse grupo ficou com a batata-inglesa, que teve aumento de 26,06%, com contribuição de 0,06 ponto porcentual para o IPCA do mês. Excluindo alimentos, indicador de inflação marcou 0,36% em novembro, ante 0,39% em outubro.

 

Os preços dos combustíveis também continuaram subindo, ainda que tenham desacelerado o ritmo de reajuste em novembro (1,12%), em relação a outubro (1,74%). O litro do álcool passou de uma alta de 10,61% em outubro para 4,61% em novembro, enquanto a gasolina passou de reajuste de 1,06% para 0,85% em novembro.

 

No ano, a inflação acumula alta de 3,93% e, em 12 meses, de 4,22%. Eulina Nunes dos Santos destacou também que a taxa em 12 meses registrou, em novembro, uma "pequena elevação" (ante 4,17% em outubro). O índice acumulado em 12 meses vinha registrando trajetória decrescente desde março de 2009.

 

O IPCA é o indicador de preços usado pelo governo para definir sua meta anuais de inflação, que para 2009 é de 4,5%, com tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O índice engloba a variação de preços para famílias com rendimentos mensais de 1 a 40 salários mínimos, residentes nas principais áreas urbanas do País.

 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que apura a inflação para famílias com rendimento mensal de 1 a 6 salários mínimos, foi de 0,37% em novembro. No ano, o INPC acumula alta de 3,86% e, em 12 meses, de 4,17%. O INPC é utilizado, em geral, para os reajustes salariais.

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoIPCAINPCIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.