Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Inflação para famílias de baixa renda fica abaixo do IPCA em 2014

Índice encerrou o ano passado acumulado em 6,29%, abaixo dos 6,41% registrados pelo IPCA; alimentação e transportes foram os itens que mais pesaram no bolso do consumidor com renda menor

Daniela Amorim, O Estado de S. Paulo

12 de janeiro de 2015 | 11h03

RIO - A inflação percebida pelas famílias de baixa renda registrou alta de 0,70% em dezembro, ante alta de 0,56% em novembro, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) divulgado nesta segunda-feira, 12, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador é usado para mensurar o impacto da movimentação de preços entre famílias com renda mensal entre um e 2,5 salários mínimos. Com o resultado, o IPC-C1 acumulou alta de 6,29% em 2014, abaixo dos 6,41% registrados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mesmo período. 

Das oito classes de despesa pesquisadas, seis apresentaram alta, com destaque para alimentos e transportes. Por item, o ritmo de aumento de preços acelerou em Alimentação (de 0,76% em novembro para 1,05% em dezembro), Transportes (de 0,08% para 0,72%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,22% para 0,40%), Vestuário (de 0,41% para 0,59%), Comunicação (de 0,27% para 0,56%) e Despesas Diversas (de 0,20% para 0,24%).

Os destaques foram os itens arroz e feijão (de -0,82% em novembro para 3,26% em dezembro), tarifa de ônibus urbano (de -0,48% para 0,59%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de -0,19% para 0,36%), roupas (de 0,22% para 0,81%), tarifa de telefone móvel (de 0,59% para 1,28%) e clínica veterinária (de 0,04% para 2,30%).

Houve desaceleração nos aumentos das despesas com Habitação (de 0,76% para 0,55%) e Educação, Leitura e Recreação (de 1,00% para 0,43%), sob influência dos itens tarifa de eletricidade residencial (de 2,81% para 1,14%) e hotel (de 1,74% para -0,99%).

O IPC-C1 registrou alta de 0,70% no mês passado, resultado inferior à inflação média apurada entre as famílias com renda mensal entre um e 33 salários mínimos. O Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-Br) mostrou alta de 0,75% em dezembro. Ambos são calculados pela FGV. No ano de 2014, o IPC-C1 ficou em 6,29%, patamar também menor que o do IPC-BR, que avançou 6,87% em igual período.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.