Inflação pelo IGP-10 em abril é a menor desde julho de 2007

Índice calculado pela FGV recua para 0,45% e fica abaixo da mediana das expectativas dos economistas

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

18 de abril de 2008 | 08h14

A inflação medida pelo IGP-10 subiu 0,45% em abril, a menor taxa registrada nesse tipo de indicador desde julho do ano passado, quando apresentou elevação de 0,22%. Em março, o índice subiu 0,61%.  O indicador foi divulgado nesta sexta-feira, 18, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), dois dias depois do Comitê de Política Monetária (Copom) elevar a taxa básica de juros, a Selic,  de 11,25% para 11,75% ao ano, com o objetivo de conter a pressão inflacionária.   Veja também:   Compare as taxas de juros ao consumidor com a taxa Selic  Entenda a crise dos alimentos e o impacto sobre a inflação  TV Estadão: Celso Ming fala da reação dos mercados após Copom    Em decisão unânime, Copom sobe taxa Selic para 11,75%  Compare a taxa básica da economia com os juros cobrados ao consumidor  Confira a evolução da Selic desde o início do governo Lula   Veja especial sobre a crise dos alimentos    Entenda os principais índices de inflação       O resultado ficou perto do piso das estimativas das previsões dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Agência Estado, que esperavam uma taxa entre 0,43% e 0,65%, e abaixo da mediana das expectativas (0,58%).   No caso dos três indicadores que compõem ao IGP-10 de abril, o IPA-10 teve aumento de 0,35% esse mês, ante aumento de 0,83% em março. Por sua vez, o IPC-10 apresentou avanço de 0,61% em abril, ante alta de 0,04% em março. Já o INCC-10 subiu 0,73% em abril, ante elevação de 0,49% em março. Até abril, o IGP-10 acumula elevações de 2,91% no ano e de 9,16% em 12 meses. O período de coleta de preços para o IGP-10 desse mês foi do dia 11 de março a 10 de abril.   Os preços dos produtos agrícolas no atacado caíram 1,31% em abril, em comparação com o aumento de 0,76% em março, no âmbito do IGP-10. A FGV esclareceu ainda que os preços dos produtos industriais no atacado tiveram aumento de 1% em abril, ante elevação de 0,86% em março.   De acordo com a fundação, os preços dos produtos agrícolas no atacado registram elevações acumuladas de 3,20% no ano e de 24,69% em 12 meses, até abril. Já os preços dos produtos industriais no atacado acumulam avanços de 3,32% no ano e de 6,74% em 12 meses.   Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais subiram 0,05% em abril, ante elevação de 0,36% em março.   Por sua vez, os preços dos bens intermediários tiveram alta de 1,52% em abril, em comparação com o avanço de 1,06% em março. Já os preços das matérias primas brutas também apresentaram queda de 0,98% em abril ante elevação de 1,06% em março. Os preços das matérias-primas brutas apresentaram avanço acumulado de 3,41% no ano e de 22,41% em 12 meses, até abril, no âmbito do IGP-10.   A FGV informou ainda que, na análise dos preços por produtos, as altas mais expressivas no atacado, no IGP-10 de abril, foram registradas em tomate ( 55,69%); adubos e fertilizantes compostos (14,14%); e bovinos ( 4,40%). Já as mais expressivas quedas de preço no atacado foram verificadas em soja em grão (-9,56%); ovos (-11,15%); e mandioca - aipim (-11,75%).   Já no varejo, as altas mais expressivas foram registradas em tomate (34,60%); pão francês (4,83%); e leite tipo longa vida ( 3,56%). Já as mais significativas quedas de preço foram apuradas em feijão carioquinha (-8,54%); alcatra (-3,23%) e maçã nacional (-7,92%).

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIPC-10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.