Inflação pelo IGP-10 recua para menor nível em 13 meses

A inflação pelo ÍndiceGeral de Preços-10 desacelerou fortemente em agosto, ajudadapelos produtos agrícolas, e exibiu a menor variação em poucomais de um ano. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou nestasegunda-feira que o indicador subiu 0,38 por cento neste mês,menor taxa desde julho do ano passado, ante 2,0 por cento nomês anterior. "A situação melhorou muito, mas tenho dúvida se esse é onovo patamar da inflação", disse o economista da FGV SalomãoQuadros.Segundo a FGV, houve uma desaceleração generalizada de preçoscapitaneada pelos alimentos. Os produtos agropecuários passaram de alta de 4,66 porcento para queda de 1,98 por cento, enquanto os industriaistiveram a alta reduzida de 1,71 para 1,13 por cento. As matérias-primas brutas lideram o recuo do IGP-10. Ogrupo teve deflação de 1,87 por cento em razão da queda dascommodities no mercado internacional e a soja foi o principaldestaque, com deflação de 6,35 por cento. Segundo Quadros, o pior momento da pressão dos alimentos jápode ter passado, mas é preciso ficar alerta. "Vários produtos agrícolas estão caindo e isso já está seintensificando no varejo. Acho que o pior da inflação dealimentos já passou, mas a conjuntura ainda não é detranquilidade", disse. "A questão alimentar ainda não está totalmente equacionada.O equilíbrio entre oferta e demanda precisa ser acompanhado e oconsumo mundial continua forte." Entre os componentes do IGP-10, o Índice de Preços porAtacado (IPA) avançou 0,25 por cento no mês, ante alta anteriorde 2,54 por cento. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,36 por centoem agosto, após variação positiva de 0,65 por cento em julho. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrouelevação de 1,43 por cento, ante alta de 1,50 por cento no mêsanterior. O IGP-10 foi calculado com base nos preços coletados entreos dias 11 de julho e 10 de agosto. (Por Renato Andrade e Rodrigo Viga Gaier)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.