Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Inflação pelo IGP-10 sobe 1,96% e tem maior alta desde 2003

Até junho, índice calculado pela FGV acumula elevações de 6,51% no ano e de 12,71% em 12 meses

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

18 de junho de 2008 | 08h21

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) foi de 1,96% em junho, ante a taxa de 1,52% em maio. Trata-se da maior taxa registrada nesse tipo de indicador desde fevereiro de 2003, quando o indicador apresentou elevação de 2,42%. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 18, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado ficou dentro das estimativas das previsões dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado, que esperavam uma taxa entre 1,87% e 2,22%.   Veja também: Entenda a crise dos alimentos  Entenda os principais índices de inflação  No caso dos três indicadores que compõem o IGP-10 de junho, o Índice de Preços por Atacado (IPA) teve alta de 2,21%, em comparação com a elevação de 1,91% no mês passado. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu para 0,93% em junho, ante avanço de 0,67% em maio. Já o Índice Nacional de Custos da Construção (INCC) teve aumento de 2,66% em junho (alta de 0,85% em maio).   No varejo, a movimentação de preços no grupo Alimentação foi destaque, visto que os preços no setor aceleraram fortemente (de 1,70% para 2,40%), de maio para junho, pressionado por avanços nas taxas de inflação, e fim de queda de preços, em hortaliças e legumes (de 5,96% para 10,28%); arroz e feijão (de -2,28% para 7,82%) e carnes bovinas (de 2,12% para 5,14%).   As altas de preço mais expressivas no varejo foram registradas em batata-inglesa (18,63%); arroz branco (18,27%); e pão francês (5,46%). Já as mais significativas quedas de preço foram apuradas em mamão da Amazônia - papaya (-31,07%); laranja pêra (-10,33%); e tarifa de eletricidade residencial (-0,55%).Até junho, o IGP-10 acumula elevações de 6,51% no ano e de 12,71% em 12 meses. O período de coleta de preços para o IGP-10 de junho foi do dia 11 de maio a 10 de junho.   Preços no atacado   Os preços dos produtos agrícolas no atacado subiram 2,62% em junho, ante elevação de 1,64% em maio, no âmbito do IGP-10. A FGV informou ainda que os preços dos produtos industriais no atacado apresentaram avanço de 2,06% em junho, em comparação com a elevação de 2,01% em maio.   As altas mais expressivas no atacado, no IGP-10 de junho, foram registradas em bovinos (5,90%); arroz em casca (13,22%); e minério de ferro (11,29%). Já as mais expressivas quedas de preço no atacado foram verificadas em laranja (-16,01%); milho em grão (-2,93%); e óleo de soja em bruto (-4,99%).Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais subiram 1,65% em junho, ante elevação de 0,51% em maio. Por sua vez, os preços dos bens intermediários tiveram alta de 2,36% em junho, em comparação com o aumento de 2,03% em maio. Já os preços das matérias-primas brutas subiram 2,64% em junho, ante elevação de 3,36% em maio.   De acordo com a FGV, os preços dos produtos agrícolas no atacado registram elevações acumuladas de 7,64% no ano e de 34,71% em 12 meses, até junho. Já os preços dos produtos industriais no setor acumulam avanços de 7,57% no ano e de 10,01% em 12 meses. Já os preços das matérias-primas brutas apresentaram avanço acumulado de 9,71% no ano e de 34,79% em 12 meses, até junho.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIGP-10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.