Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Inflação pelo IGP-M cai pela metade em fevereiro

Índice foi de 0,53%, com queda em comparação a janeiro, quando ficou em 1,09%

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

28 de fevereiro de 2008 | 08h17

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) em fevereiro foi de 0,53%, caindo em comparação com janeiro, quando ficou em 1,09%, divulgou nesta quinta-feira, 28, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa ficou dentro das expectativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado, que esperavam um resultado entre 0,45% e 0,63%, e pouco acima da mediana das projeções (0,50%).   Veja também: Entenda os principais índices de inflação    A FGV anunciou ainda os resultados dos três indicadores que compõem o IGP-M de fevereiro. O Índice de Preços por Atacado (IPA) subiu 0,64% ante alta de 1,24% em janeiro. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou avanço de 0,26% este mês, enquanto em janeiro ficou em 0,96%. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou elevação de 0,43% em fevereiro ante 0,41% em janeiro.   Os preços dos produtos agrícolas no atacado desaceleraram para 0,23% em fevereiro, em comparação com a alta de 2,31% em janeiro, de acordo com o Índice de Preços por Atacado (IPA), componente do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) de fevereiro. Em dezembro, a alta dos agrícolas tinha sido de 5,95%.   De acordo com a fundação, ainda no atacado, os preços dos produtos industriais subiram 0,80%, pouco menos que em janeiro, quando a elevação foi de 0,82%.   Seis dos sete grupos que compõem o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mostraram desaceleração no IGP-M deste mês, em relação ao de janeiro. As principais contribuições para a desaceleração vieram dos grupos Alimentação (de 2,25% em janeiro para 0,21% em fevereiro); Educação, Leitura e Recreação, de 1,61% para 1,06%, e Transportes, de 0,56% para 0,17%, de acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pelo IGP-M.   Entre os destaques de desaceleração estão o subgrupo frutas, que saiu de uma alta de 6,69% em janeiro para uma deflação de -0,94% em fevereiro; os cursos formais (de 2,72% para 1,66%) e o álcool combustível (de 2,81% para -1,01%).   Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais subiram 0,63%, acima dos 0,27% de janeiro. Por sua vez, os preços dos bens intermediários tiveram aumento de 1,01%, ante avanço de 1,24% em janeiro. Os preços das matérias-primas brutas no atacado tiveram alta de 0,12% pelo IGP-M deste mês, bem abaixo de janeiro, quando foi registrada alta de 2,38%.   O período de coleta de preços para cálculo do IGP-M de fevereiro foi do dia 21 de janeiro a 20 de fevereiro. Com o resultado de fevereiro, o IGP-M acumula alta de 1,63% este ano e de 8,67% no período de 12 meses (março de 2007 a fevereiro deste ano).

Tudo o que sabemos sobre:
IGP-M

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.