Inflação pelo IPC-S recua para 0,06% até o dia 15

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) foi de 0,06% na semana até o dia 15, após a elevação de 0,17% apurada no indicador anterior, da primeira semana do mês, até o dia 7. A FGV informou que o resultado foi o menor desde a terceira semana de julho de 2006, quando o índice teve deflação de 0,04%.A principal contribuição para a desaceleração dos preços na segunda semana de3 novembro partiu do grupo Alimentação, cujos preços sofreram forte desaceleração (de 0,39% para 0,02%). Das sete classes de despesa usadas para cálculo do índice, quatro apresentaram elevação menos intensa de preços, ou deflação mais forte, no período.Além de Alimentação, é o caso de Vestuário (de 1,12% para 0,87%); Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,23% para 0,17%) e Despesas Diversas (de 0,07% para -0,02%). Outros dois grupos registraram deflação mais fraca, no período. É o caso de Habitação (de -0,04% para -0,01%) e Transportes (de -0,12% para -0,08%). Já o grupo Educação, Leitura e Recreação permaneceu estável em 0,13%.A FGV informou que, ao analisar a movimentação de preços entre os produtos usados para cálculo do IPC-S até o dia 15, as três quedas mais significativas foram de leite tipo longa vida (-11,96%); tomate (-18,65%) e tarifa de eletricidade residencial (-1,05%). As três altas de preços mais expressivas foram registradas em batata-inglesa (22,34%); feijão carioquinha (18,82%) e aluguel residencial (0,51%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.