finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Inflação perde força em São Paulo e fica em 0,39%

A inflação no varejo da cidade de São Paulo, a de maior peso na formação do indicador, perdeu força no âmbito do IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal). Segundo informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira, os preços na cidade subiram 0,39% no IPC-S de até 30 de setembro, ante aumento de 0,47% no indicador anterior, de até 22 de setembro.A FGV anunciou os resultados regionais de inflação das sete capitais usadas para cálculo do IPC-S de até 30 de setembro, cuja taxa completa foi anunciada ontem e ficou em 0,19%.De acordo com a FGV, das sete cidades pesquisadas, três registraram desaceleração ou deflação mais intensa de preços, na passagem do IPC-S de até 22 de setembro para o indicador de até 30 de setembro. Além de São Paulo, é o caso das cidades de Belo Horizonte, que caiu de -0,22% para -0,48%; e Brasília, queda de -0,33% para -0,62%.Outras três cidades registraram aceleração ou fim de deflação de preços, como Porto Alegre, que antes apresentou taxa de 0,08% e na nova medição ficou em 0,12%; Recife, alta de -0,06% para variação zero; e Salvador, que antes tinha taxa de 0,04% e subiu para 0,22%. A única cidade a registrar a mesma taxa de elevação, no período, foi a do Rio de Janeiro, que permaneceu em 0,19%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.