Inflação preocupa, diz Bernanke

Para analistas, declaração indica o fim do ciclo de corte dos juros

O Estadao de S.Paulo

05 de junho de 2008 | 00h00

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, disse ontem que a instituição está preocupada com os sinais crescentes para as expectativas de inflação de longo prazo. Mas ressaltou que não vê o desenvolvimento de uma espiral de preços-salários, como na década de 70, quando ambos subiam simultaneamente."Alguns indicadores de expectativas inflacionárias de longo prazo subiram nos últimos meses, o que é uma preocupação significativa para o Fed", afirmou, durante um discurso na Universidade Harvard. "Devemos monitorar de perto essa situação."Analistas interpretaram as palavras de Bernanke como um aviso de que o ciclo de queda da taxa de juros, iniciado no fim do ano passado, acabou ou está perto do fim. "Não digo que o Fed não vai mais reduzir o juro caso a economia tenha uma forte retração, mas está certamente sugerindo que a inflação tem a mesma importância", observou John McCarthy, diretor de Câmbio do ING Capital Markets.Bernanke disse que vê "ecos dos anos 1970" na combinação entre preços elevados das commodities e dos alimentos e crescimento econômico abaixo da tendência histórica, mas que é improvável uma repetição das condições que prevaleceram naquela época. "Vejo as diferenças entre a economia de 1975 e a economia de 2008 como mais reveladoras do que as similaridades. Para um dirigente de banco central, uma diferença particularmente crítica entre aquela época e agora é o que aconteceu com a inflação e as expectativas quanto à inflação", disse Bernanke. Ele advertiu que o fato de o índice "cheio" de inflação, que esteve em torno de 3,5% anuais ao longo dos últimos trimestres, está "significativamente mais alto do que gostaríamos", mas lembrou que a aceleração da inflação "é muito menor do que as taxas de dois dígitos que a alcançou em meados dos anos 1970 e em 1980". "De modo importante, vemos poucas indicações hoje de que esteja começando uma espiral de preços e salários no estilo dos anos 1970, quando salários e preços perseguiam um ao outro incessantemente para cima."A lição dos anos 70 para o Fed, disse Bernanke, é o fato de taxas elevadas de inflação "poderem desestabilizar seriamente a economia".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.