Inflação semanal desacelera para 0,07% na 2ª medição do mês

Queda das tarifas de transporte público urbano foi destaque que influenciou o recuo do IPC-S

JOSÉ ROBERTO CASTRO, Agencia Estado

16 de julho de 2013 | 08h24

SÃO PAULO - A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) ficou em 0,07% na segunda medição de julho, informou nesta terça-feira, 16, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado ficou 0,16 ponto porcentual abaixo do registrado na primeira quadrissemana de julho, quando o índice subiu 0,23%.

A principal contribuição para o resultado partiu do grupo Transportes, cuja queda acentuou de -0,01% para -0,44%.

Dentro dessa classe de despesa, a FGV destacou o comportamento dos preços da tarifa de transporte urbano. A taxa de variação do item passou de +0,51% para -1,59%. Colaboraram para este resultado também o decréscimo nas taxas de variação de preços dos grupos Alimentação (de -0,08% para -0,23%); Educação, Leitura e Recreação (0,43% para 0,31%); Vestuário (de 0,18% para -0,03%); Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,44% para 0,38%).

Seis das oito classes de despesa analisadas para cálculo do IPC-S apresentaram decréscimo em suas taxas de variação de preços na passagem da primeira para a segunda quadrissemana deste mês. São elas: alimentação, habitação, vestuário, saúde e cuidados pessoais, educação, leitura e recreação e transportes.

Em contrapartida, o grupo de "despesas diversas" registrou acréscimo em suas taxas de variação de preços. O grupo "comunicação" manteve a mesma variação da semana anterior: 0,19%.

Tudo o que sabemos sobre:
IPC-SFGVsegunda quadrissemana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.