Inflação sobe 1% na primeira prévia de setembro

A inflação medida pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP no município de São Paulo foi de 0,99% na primeira quadrissemana de setembro, dentro das expectativas do mercado que apostava numa variação entre 0,50% e 1%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) ficou praticamente estável em relação ao fechamento do mês de agosto, quando a inflação foi de 1,01%. As variações seguiram a tendência apresentada na semana passada. A maior alta foi Habitação, que subiu 1,89%, mas foi menor do que a apurada na semana passada, quando o grupo apresentou aumento de 1,93%. A segunda maior alta foi Alimentação (+1,64%, ante 1,50% na última pesquisa), seguida por Saúde (+0,74% ante 0,95% no fechamento de agosto). Transportes foi, mais uma vez, o único grupo a apresentar queda. Em agosto, o grupo apresentou retração de 0,55%, mas essa baixa foi ainda maior na primeira quadrissemana de setembro: - 0,86%. Os grupos Vestuário, Educação e Despesas Pessoais apresentaram variações superiores às da última pesquisa. Veja as variações dos itens que compõem o IPC: Habitação: +1,89%; Alimentação: +1,64%; Transportes: -0,86%; Despesas Pessoais: +0,49%; Saúde: +0,74%; Vestuário: +0,45%; Educação: +0,07%; Índice Geral: +0,99%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.