Inflação volta a cair na segunda prévia de fevereiro

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP foi de 0,26% na segunda quadrissemana de fevereiro. A inflação no município de São Paulo foi menor do que a apurada na primeira prévia do mês (+0,46%), e ficou também abaixo da expectativa dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que apontavam uma variação entre 0,30% e 0,45%. O grupo Educação continua a apresentar a maior pressão sobre o IPC (+4,96%), apesar da desaceleração da alta na comparação com a primeira quadrissemana (+7,33%). Transportes subiu 0,55%, mas também registrou variação menor do que a apurada na pesquisa divulgada semana passada (+0,61%). Já o item Saúde, que teve alta de 0,49%, havia subido 0,34% na primeira prévia. O grupo Habitação teve variação levemente maior em relação ao resultado da primeira quadrissemana (0,16% e 0,18%). Como previram parte dos especialistas consultados pela Agência Estado, Alimentação manteve a tendência de redução de preços. A variação, que havia sido de 0,24% na primeira quadrissemana, foi de apenas 0,01% na pesquisa divulgada nesta manhã. Despesas Pessoais, que registrou leve alta de 0,04% na pesquisa divulgada semana passada, apresentou queda de 0,36%. O impacto das liquidações continua a refletir-se no preço dos itens do grupo Vestuário, que cairam 1,14%, ante baixa de 0,82% na primeira prévia do mês. Veja as variações dos itens que compõem o IPC: Habitação: +0,18%; Alimentação: +0,01%; Transportes: +0,55%; Despesas Pessoais: -0,36%; Saúde: +0,49%; Vestuário: -1,14%; Educação: +4,96%; Índice Geral: +0,26%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.