Influenciada por Nova York, Bolsa recua 1,32%

O dia nos mercados foi marcado pela divulgação de índices de inflação e avaliações sobre a tendência para o comportamento dos preços. Os números registraram deflação, o que reforça a opinião de analistas que acreditam em novas reduções das taxas de juros. No mercado futuro, os contratos com vencimento em janeiro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com vencimento em janeiro de 2004, pagavam taxas de 22,53% ao ano ? frente a 22,81% ao ano negociados ontem. Para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), essa notícia acabou ficando em segundo plano, já que as bolsas norte-americanas fecharam em baixa e antecipadamente, devido ao início do feriado nos Estados Unidos. A Bovespa encerrou os negócios em baixa de 1,32%, na pontuação mínima do dia (13.134 pontos). O volume de negócios foi de apenas R$ 421 milhões. Em Nova York, o índice Dow Jones ? que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York ? fechou em queda de 0,79%. A Nasdaq ? bolsa que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet ? terminou o dia em baixa de 0,91%.O dólar comercial fechou no patamar mínimo do dia, em R$ 2,8250. Em relação aos últimos negócios de ontem, esta é uma alta de 0,28%. Depois de abrir cotada a R$ 2,8350, a moeda norte-americana chegou ao patamar máximo de R$ 2,8400 no período da tarde. Com este resultado, o dólar acumula queda de 0,60% em julho e baixa de 20,20% no ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.