Stock Xchgn
Stock Xchgn

Informação confidencial trocada por Rolex rende US$ 1,2 milhão

 Além do relógio de luxo, funcionário da consultoria KPMG recebeu US$ 50 mil  e outros presentes

Agência Estado

12 de abril de 2013 | 09h44

 NOVA YORK - Autoridades federais dos Estados Unidos afirmam que Scott London, ex-sócio da empresa de consultoria KPMG, recebeu mais de US$ 50 mil em dinheiro e presentes, incluindo um relógio da marca Rolex avaliado em US$ 12 mil, para fornecer informações confidenciais sobre os clientes da empresa para o especulador Bryan Shaw.

Com as informações, Shaw arrecadou pelo menos US$ 1,2 milhão em lucros ilícitos, disseram as autoridades. "Entre 2010 e o ano passado, Shaw recebeu informações privilegiadas de Scott London sobre uma série de companhias e lucrou substancialmente com a negociação de ações baseadas naquelas informações", disse um comunicado divulgado mais cedo pelo advogado de London.

London foi demitido na sexta-feira pela KPMG, após ter admitido para investigadores que passou informações confidenciais sobre clientes como Herbalife e Skechers para um homem que conheceu em um clube de golfe. Este teria usado as informações para lucrar no mercado de ações.

Tanto London quanto Shaw foram acusados em um processo civil pela comissão que regula o mercado de ações nos EUA. Ambos admitiram o delito e disseram que esperam enfrentar ações civis e criminais. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.