Infra-estrutura estrangula a economia, diz BNDES

O presidente do BNDES, Carlos Lessa, disse hoje que a falta de infra-estrutura do Brasil estrangula a economia. "Gargalo é uma obsessão do BNDES. A nossa grande preocupação é com a infra-estrutura, que está em estado crítico para a exportação", afirmou após encontro com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes.Ele deu como exemplo o Porto de Santos, o maior do Pais. "A verdade é que este porto está vivendo uma situação de estrangulamento atroz e isto significa dizer que a região Sudeste brasileira está estrangulada", afirmou. Lessa disse que o sistema ferroviário também está com sérios problemas. "Ele precisa voltar a ter saúde: os dormentes estão podres, os trilhos estão descalibrados, as locomotivas estão enferrujadas e até desapareceu a indústria de vagões", afirmou.O BC e a inflaçãoO presidente do BNDES disse que o Banco Central deve continuar adotando uma política monetária conservadora porque não há uma mobilização da sociedade para evitar que a inflação suba. "O único meio de dispersar o medo da inflação é empresários e trabalhadores sentarem em torno da mesa e dizerem que a estabilidade é uma questão da sociedade civil", afirmou.Lessa argumentou que se um determinado ramo industrial percebe que um fornecedor está "puxando" o preço para cima, este setor tem de atuar de modo a impedir que o aumento prospere. "Se não houver este pacto da sociedade civil, resta ao BC determinar esta política conservadora", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.