Infra-estrutura para Copa de 2014 é debatida em SP

Os desafios para a realização da Copa do Mundo de Futebol em 2014 no Brasil estão em debate hoje e amanhã no 8º Encontro Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Enaenco), que reúne autoridades governamentais e lideranças empresariais do setor de infra-estrutura, na capital paulista.Na avaliação do presidente nacional do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco), José Roberto Bernasconi, os desafios vão muito além da Copa do Mundo e é preciso aproveitar o interesse em torno deste evento na mobilização de toda a sociedade para o desenvolvimento do País depois de 2014. "Temos que criar o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Copa", defendeu Bernasconi.A Copa do Mundo de 2014 no Brasil foi confirmada pela Fifa no dia 30 de outubro deste ano. Depois do anúncio, o País registrou um dos piores acidentes em um estádio brasileiro, quando parte da arquibancada da Fonte Nova, em Salvador, desabou, resultando na morte de sete torcedores, no domingo passado.Estudo recente divulgado pelo Sinaenco indica que 80% dos principais estádios brasileiros, candidatos a sediarem a Copa de 2014, necessitam de reformas estruturais, já que a maioria foi construída entre as décadas de 50 e 70.Infra-estruturaO evento que está sendo realizado na capital paulista discute também as metas estabelecidas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), lançado no início deste ano pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e que prevê investimentos em áreas fundamentais para o sucesso da Copa no Brasil. Sinaenco destaca áreas de infra-estrutura energética, infra-estrutura social e urbana e infra-estrutura de logística.Bernasconi adverte que a formação de pessoal qualificado no setor de projetos exige, no mínimo, cinco anos, o que indica a necessidade de planejamento e desembolso de recursos para os investimentos. Ele avalia, ainda, que o Brasil precisa dar continuidade aos investimentos para que a Copa do Mundo possa ser realizada no Brasil sem transtornos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.