Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Infra-estrutura, petróleo e teles devem receber mais recursos

Demanda por investimentos já beira os R$ 100 bilhões, mas o total aprovado é de R$ 80 bilhões

Adriana Chiarini, da Agência Estado ,

07 de agosto de 2008 | 16h39

Com o aquecimento econômico e o aumento da demanda por investimentos, o governo quer ampliar o volume de recursos emprestados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O total aprovado para este ano e já autorizado pelo Conselho de Administração é de R$ 80 bilhões. Na semana passada, o vice-presidente do BNDES, Armando Mariante, disse que a demanda por investimentos já beira os R$ 100 bilhões. Neste ano, segundo representantes da instituição, a idéia é chegar a pelo menos R$ 84 bilhões. Veja também:Desembolsos batem recorde e BNDES quer mais recursos Para aumentar este total, o governo estuda algumas opções, como a captação de recursos e o aumento da participação de outras fontes de recursos, além do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Atualmente, o FAT, remunerado pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), é a grande fonte de recursos da instituição e permite que 80% dos financiamentos do BNDES sejam baseados na TJLP. O governo quer aumentar os investimentos especialmente para o setor de infra-estrutura, com destaque para os leilões da área de energia elétrica, como o do da usina hidrelétrica de Belo Monte. A instituição também está preparada para dar crédito por conta de concessões rodoviárias que serão leiloadas ainda este ano e no primeiro semestre do ano que vem.  A área de petróleo e gás, apesar de não ser propriamente de infra-estrutura, também terá investimentos pesados e demandará recursos do banco. Já o setor de telecomunicações pretende investir algo em torno de R$ 56 bilhões ou R$ 58 bilhões no período de 2008 a 2011 e demandará fortemente recursos do BNDES. Hoje o setor tem R$ 13 bilhões financiados pelo BNDES e a perspectiva é que esse valor cresça. Isso porque as empresas de telecomunicações estão investindo fortemente em modernização da rede, pela entrada recente da terceira geração (3G), e também em expansão de banda larga. Investimentos em alta Os números divulgados pelo BNDES nesta quinta-feira mostram que a demanda por investimentos está aquecida. No primeiro semestre deste ano, as liberações para infra-estrutura cresceram 83,1%, com o valor atingindo R$ 15,2 bilhões. A indústria ficou com R$ 16,1 bilhões, mais 42,6% sobre o primeiro semestre do ano passado. O setor de serviços ficou com R$ 3,8 bilhões (+41,4%); agropecuária com R$ 2,8 bilhões (+15,8%) e outros com R$ 7 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Infra-estruturaBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.