Infraero cobrará na Justiça dívida da Vasp

O presidente da Infraero, Carlos Wilson, informou hoje que a estatal vai cobrar na Justiça a dívida de R$ 11 milhões que a Vasp tem com ela. O valor é relativo às taxas de embarques cobradas dos clientes e não repassadas à empresa. Ele confirmou que Vasp não pagou, ontem, a primeira parcela de sua dívida, que havia sido parcelada em três vezes. Em relação à Varig, que tem uma dívida acumulada este ano, com a Infraero, de R$ 148 milhões referentes a taxas de navegação aérea, decolagem e pouso, a Infraero decidiu dar 48 horas de prazo, contado a partir de hoje, para que a companhia ou quite a dívida ou apresente uma proposta de pagamento parcelado, cujo prazo não se estenda para além do fim do ano. A Varig havia proposto à Infraero o pagamento em 30 meses mas, segundo Carlos Wilson, a Infraero só aceita esse prazo com pagamento à vista de pelo menos 20% da dívida e apresentação de garantias. O presidente da estatal informou que a Infraero encaminhará, ainda hoje, cartas de cobrança às duas empresas comunicando a decisão e, no caso particular da Vasp, por se tratar de apropriação indébita de recursos - já cobrados dos clientes -, será feita também uma comunicação ao Ministério Público. Reunião do Conselho A reunião do Conselho de Administração da Infraero, a primeira sobre o comando do vice-presidente e novo ministro da Defesa, José Alencar, durou cerca de duas horas. Segundo Carlos Wilson, além do caso das duas companhias aéreas, nela se tratou, também, de assuntos internos sobre o funcionamento da Infraero, procurando-se dar informações sobre ela ao novo ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.