Itamar Aguiar
Itamar Aguiar

Infraero está fora das novas concessões

Governo prevê investimentos de R$ 7,1 bilhões nos aeroportos de Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e Florianópolis

Sandra Manfrini, O Estado de S.Paulo

21 Dezembro 2015 | 22h13

BRASÍLIA - A Infraero não participará dos leilões de concessões dos aeroportos Salgado Filho, em Porto Alegre (RS); Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador (BA); Hercílio Luz, em Florianópolis (SC); e Pinto Martins, em Fortaleza (CE).

A estatal manteve 49% de participação acionária nos cinco primeiros terminais privatizados, mas passando por dificuldades de caixa, a Infraero ficará de fora dos próximos. O governo já havia anunciado que reduziria a participação da empresa nos próximos leilões. Chegou-se a cogitar que a estatal ficaria com 10% dos aeroportos.

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) informou ontem, por meio de nota à imprensa, que os estudos para a concessão desses terminais foram entregues ao Tribunal de Contas da União (TCU) na última semana e preveem investimentos de R$ 7,1 bilhões nos quatro aeroportos.

Deste total, R$ 2,8 bilhões devem ser investidos no aeroporto de Salvador; R$ 1,8 bilhão, em Fortaleza; R$ 1,7 bilhão, em Porto Alegre; e R$ 918 milhões em Florianópolis.

De acordo com a SAC, os investimentos são para todo o período de vigência das concessões. Com exceção do aeroporto Salgado Filho, que será concedido por 25 anos, os demais terão um prazo de concessão de 30 anos.

A SAC informa ainda que as principais obras que serão realizadas nesses aeroportos incluem expansão das pistas de pouso e decolagem, novos terminais ou expansão dos já existentes, ampliação das áreas de pátio das aeronaves, terminal de cargas, entre outros.

O governo vai exigir a antecipação de 25% do valor de outorga já na assinatura do contrato, para aumentar o compromisso dos grupos participantes. A estimativa geral das outorgas é de R$ 3 bilhões para os quatro aeroportos.

Após a análise e aprovação pelo TCU dos estudos entregues, os mesmos serão encaminhados à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para a elaboração do edital de concessão e minuta de contrato.

De acordo com a nota da SAC, o ministro da Aviação, Guilherme Ramalho, espera que o leilão seja realizado no primeiro semestre de 2016. “Estamos mantendo o cronograma absolutamente em dia. Entregamos os estudos ao TCU, conforme tínhamos programado no início do processo, em junho deste ano. Mais uma etapa foi cumprida e isso reforça nossa convicção de realizar o leilão entre maio e junho do próximo ano”, afirma o ministro na nota.

Já foram concedidas para a iniciativa privada, com particiapação da Infraero, os aeroportos de São Gonçalo do Amarante (RN), em 2011, os de Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF), em 2012, e Galeão (RJ) e Confins (MG), em 2013.

Mais conteúdo sobre:
Infraero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.