Infraero mantém prazo para Vasp, Canhedo garante pagamentos

A Infraero vai manter o prazo estipulado para que a Vasp quite com a empresa a dívida de R$ 11 milhões, contraída nos últimos três meses. Segundo a Assessoria de Imprensa da Infraero, o fato de o governo ter prorrogado por mais seis meses a concessão da companhia aérea, não muda a decisão da empresa. Se a Vasp não fizer o pagamento da dívida até o dia 13 de outubro, próxima quarta-feira, a empresa terá que pagar antecipadamente pelo uso das aéreas aeroportuárias.O presidente da Vasp, Wagner Canhedo, que reúne-se nesta tarde com o ministro da Defesa, José Viegas, disse que iria entregar ao ministro "um plano de reestruturação, desenvolvimento e crescimento da empresa". Ele não quis mencionar detalhes do plano, mas garantiu: "A Vasp não pára de voar na segunda-feira. Essa possibilidade é zero." Ontem, o ministro Viegas afirmou que a Vasp seria impedida de voar" se, até amanhã, não apresentasse certidões negativas de débito.De acordo com Canhedo, se a Infraero exigir o pagamento dos débitos, a Vasp pagará. Ele alegou que a Vasp "tem milhões a receber do governo federal referentes à erosão tarifária" e que o processo já está no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.