Infraero quer encontrar um sócio até junho

A Infraero tem pressa em conseguir um sócio estrangeiro para tirar do papel sua mais nova subsidiária, a Infraero Serviços, cuja criação foi anunciada na semana passada pela presidente Dilma Rousseff. O plano da estatal é escolher um parceiro minoritário para o negócio até junho, disse ontem o presidente da Infraero, Gustavo do Vale.

GLAUBER GONÇALVES / RIO, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2012 | 02h07

Na próxima semana, um grupo de trabalho formado por profissionais da empresa e apoiado por representantes do Banco do Brasil começa a definir critérios para escolher o acionista privado. "Vai ser (um processo) público e com critérios bem definidos para que possamos ter o melhor parceiro possível", declarou Vale após fazer vistoria no aeroporto internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão), no Rio.

Depois da falta de clareza inicial do governo sobre o papel da nova estatal, ele deu detalhes sobre a área de atuação da Infraero Serviços. Explicou que a nova empresa terá foco na prestação de serviços nos aeroportos administrados pela Infraero e na assessoria a prefeituras em projetos de aeroportos regionais.

"As torres de controle de Guarulhos e de Campinas são operadas pela Infraero, mas isso não tem nada a ver com a (atividade principal da) Infraero em si. Então, a possibilidade é que essa empresa preste serviço de navegação aérea, assim como pode prestar serviço de handling (serviços de apoio às empresas prestados em terra)", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.