Inframerica assume no sábado o comando do aeroporto de Brasília

Um dos maiores gargalos do terminal hoje, o estacionamento, terá 1.312 vagas a partir do fim de semana, 278 mais do que dispõe atualmente 

João Villaverde, da Agência Estado,

28 de novembro de 2012 | 14h40

BRASÍLIA - O aeroporto internacional de Brasília troca de mãos no sábado, 1, e o consórcio privado Inframerica que assume o comando no lugar da estatal Infraero promete inaugurar no mesmo dia uma série de inovações. Um dos maiores gargalos do terminal hoje, o estacionamento, terá 1.312 vagas a partir do fim de semana, 278 mais do que dispõe atualmente. Além disso, toda a área do aeroporto contará com acesso ilimitado e gratuito a redes wi-fi de internet.

Ao todo, a Inframerica se compromete em investir R$ 750 milhões em obras de infraestrutura até maio de 2014, pouco antes do inicio da Copa do Mundo. Diretores da empresa afirmaram, em encontro com jornalistas realizado hoje pela manhã em Brasília, que as esteiras de rolagem das bagagens serão ampliadas em 40% até 2014, quando, também, dois novos terminais para passageiros estarão prontos. Apenas as esteiras vão consumir R$ 40 milhões.

Com isso, o superintendente da companhia Antônio Sales espera atender a demanda estimada de quase 22 milhões de passageiros por ano a partir de 2014. Entre janeiro e dezembro de 2012, a Infraero estima que 16,2 milhões de passageiros passaram pelo aeroporto de Brasília.

No edital de concessão preparado pelo governo federal em fevereiro, os técnicos da Secretaria de Aviação Civil e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) exigem que parte considerável das obras esteja completa antes da Copa de 2014. "Isso será cumprido com folga", disse Mário Jorge Moreira, responsável pelo Comitê de Obras e Gerente de Projeto da Inframerica, acrescentando que a companhia está trabalhando com estruturas e blocos pré-moldados. Desta forma, os materiais de construção já chegam prontos ao aeroporto, acelerando a operação no terminal.

Tudo o que sabemos sobre:
inframericabrasília

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.